R Quintino Bocaiuva, 1219, Ribeirão Preto/SP

BLOG

clinica barsotini

A biossegurança nas clínicas odontológicas

Por Dra. Hani
Postado em 27.06.2020

Você sabe o que é biossegurança e qual sua importância em uma clínica odontológica? Neste artigo vamos explicar de forma simples e rápida do que se trata esse método e como você pode utilizá-lo, tornando seu ambiente de trabalho seguro, tanto para os profissionais, como para os pacientes.

 

A biossegurança é o conjunto de ações voltadas para a proteção do trabalhador/paciente no ambiente de trabalho, como forma de minimizar riscos inerentes à profissão. 

Nos últimos meses, com a pandemia do novo coronavírus, as medidas de biossegurança têm se intensificado ainda mais na área da saúde, como forma de prevenir o contágio da Covid-19 e de outras doenças infecciosas.

Nas clínicas odontológicas, a vulnerabilidade dos profissionais e dos pacientes frente a essas doenças é alta, por isso, medidas de higienização são importantíssimas para manter a segurança e saúde de todos. 

 

A importância da biossegurança nos consultórios odontológicos

 

O risco de contaminação em ambientes odontológicos é alto, visto que as doenças podem ser transmitidas por vírus e bactérias presentes na saliva, no sangue e em secreções respiratórias e o dentista tem contato frequente com essas áreas durante as consultas. Além disso, também existe transmissão pelos equipamentos e pelo próprio ar.

É importante saber que esses riscos não comprometem apenas o profissional de odontologia. Uma vez contaminado, o dentista pode transmitir as doenças para outros pacientes e funcionários da clínica. Dessa forma, as medidas de limpeza e higiene tornam-se fundamentais, não só pelo profissional, mas em todo o consultório, a fim de proteger todos que frequentam o local. 

 

Como garantir a biossegurança no meu consultório?

 

Agora que você já sabe a importância da biossegurança em clínicas de odontologia, saiba quais medidas tomar para deixar seu consultório seguro para todos que o frequentam:

 

  • Higienização pessoal

A higienização pessoal é a recomendação mais simples e importante. Todos os profissionais da saúde já ouviram falar que lavar as mãos é necessário, porém, nem todos fazem da maneira correta. 

Mesmo com o uso de luvas, é necessário que o dentista higienize suas mãos sempre após uma consulta e, claro, depois disso, deve trocar as luvas.

Além disso, recomenda-se que essa higienização não ocorra no mesmo local de limpeza dos equipamentos, pois, assim, pode haver riscos de contaminação. 

Ao tocar algum tipo de agente infeccioso, como sangue ou saliva, com as mãos desprotegidas, a higienização deve ser imediata! 

 

  • Higienização dos instrumentos e do local

Todos os instrumentos dentários devem ser higienizados sempre após uma consulta. É necessário realizar uma limpeza completa, com esterilização e desinfecção dos objetos. Também devem ser utilizados métodos de assepsia e antissepsia no local para evitar a proliferação de vírus e bactérias, como por exemplo, a higienização com álcool. 

 

  • Equipamentos de proteção individual (EPIs)

O uso de EPI’s é essencial para manter a segurança de qualquer profissional. Na área da saúde, esses equipamentos são importantes, pois protegem os funcionários do risco de contaminação.

 

No caso de dentistas, os EPI’s necessários são:

 

  • Luvas descartáveis – usadas para evitar a contaminação do dentista e a transmissão de agentes infecciosos de um paciente para o outro, ou de um paciente para os equipamentos;

 

  • Máscaras – utilizadas para proteger nariz e boca, evitando o contato dessas áreas com gotículas de ar contaminado;
  • Óculos de segurança – são necessários para fazerem a proteção dos olhos, outra área de risco de contaminação;

 

  • Gorro – o gorro ou touca, servem para evitar a queda de cabelos, principalmente das mulheres, durante as consultas. Além disso, também evita a transmissão de agentes contaminantes, que podem ser espalhados no consultório pelo cabelo;

 

  • Jaleco – Os jalecos protegem contra aerossóis e respingos produzidos durante um atendimento, ou durante a limpeza.

 

  • Calçado fechado – Os calçados fechados também são importantes para impedir que os respingos atinjam os pés do profissional. 

 

No cenário de pandemia em que vivemos, com o vírus Sars-Cov-2 circulando pelo mundo inteiro, essas medidas de proteção tornam-se ainda mais fundamentais e tendem a ser mais valorizadas pelos indivíduos mesmo após a pandemia, já que muitos estarão preocupados ao frequentar áreas de risco, como os consultórios.

Por isso, mantenha seu local de trabalho limpo e seguro. Disponibilize álcool em gel para os pacientes, incentive as práticas de higiene e torne as consultas uma experiência agradável a todos. 

Compartilhe nas redes


Dra. Hani
Especialista em implantes e Estética
" Oferecer um serviço de qualidade, integro e justo é o que me move. Para isso, investimos em atualizações, em um corpo clinico especializado e um espaço confortável e de ponta para os clientes e amigos."



NEWSLETTER

Faça seu cedastro e receba novidades sobre a Clínica